Para a saúde e conforto dos cães e dos seus donos, é fundamental matar e repelir vetores perigosos que podem disseminar doenças.

Pulgas

As pulgas são os ectoparasitas que se encontram mais frequentemente em cães, por todo o mundo. Na Europa, tanto Ctenocephalides felis (a pulga dos gatos) como Ctenocephalides canis (a pulga dos cães) infestam os cães. A sua picada pode provocar dermatite alérgica; as pulgas são também vetores de doenças como parasitas internos, Bartonella e Ricketssia, entre outras. Mais de 95% de uma população de pulgas é composta por indivíduos não adultos e não visíveis. Em qualquer altura um grande número de pulgas em outros estádios do seu ciclo de vida podem estar presentes e tornam-se adultas no ambiente. Se não tratadas, uma infestação grave pode ocorrer em poucos dias.

Pulgas imaturas

A proteção contra pulgas adultas é apenas o começo. Na Europa, tanto Ctenocephalides felis (a pulga dos gatos) como Ctenocephalides canis (a pulga dos cães) infestam os cães e o seu ambiente. Cerca de 95% de uma população de pulgas encontram-se em fases imaturas, não visíveis. Em qualquer momento, um grande número de ovos de pulgas, larvas e pupas podem estar presentes no ambiente e tornam-se adultas. Se esta situação não for salvaguardada, uma infestação grave pode ocorrer em poucos dias. Uma infestação em casa pode ser muito difícil de erradicar e expõe todos às ameaças que as pulgas podem representar.

Carraças

As carraças causam repulsa quando engorgitadas de sangue e potencialmente perigosas para cães e suas famílias. As carraças podem transmitir doenças como AnaplasmoseBabesiose e Ehrlichiose, entre outras. As carraças pode depositar até 3.000 ovos de uma só vez. Antes da postura uma carraça fêmea consome até 600 vezes o seu peso corporal. É importante matar as 3 principais espécies de carraças que infestam os cães na Europa; ou repeli-las antes de terem a oportunidade de fixarem-se e disseminar doenças.

Flebótomos

Os flebótomos, para além de causarem desconforto nos cães pelas suas picadas dolorosas, podem transmitir doenças; sendo especialmente conhecidos por serem vetores de Leishmaniase. São mais ativos durante os meses mais quentes, quando muitos cães estão no exterior. Alimentam-se tipicamente na altura crepuscular do dia e encontram-se normalmente à volta dos olhos, nariz e boca dos cães.

Mosquitos

Os mosquitos reproduzem-se normalmente onde quer que hajam águas estagnadas. Os mosquitos alimentam-se preferencialmente em cães onde a pele é mais fina e acessível: zona abdominal, nariz, orelhas - causando prurido e irritação. As fêmeas alimentam-se várias vezes de sangue antes de depositarem centenas de ovos de cada vez. As doenças transmitidas por mosquitos em cães incluem: Dirofilariase e Virus West Nile. Reações alérgicas a picadas de mosquitos podem causar também infeções secundárias. Matar e repelir mosquitos é um ponto chave na proteção da saúde dos cães.

Moscas de estábulo

As moscas de estábulo (Stomoxys calcitrans) são encontradas em todos os países da Europa. São oportunistas, podendo voar mais de 5 quilómetros até encontrar um hospedeiro como fonte de alimento (sangue). Tanto as moscas macho como fêmea alimentam-se de sangue, sendo ativos durante o dia. As suas picadas estimam-se em ser mais de 200 vezes mais dolorosas do que a picada de um mosquito.

Contactos

Ceva Saúde Animal
Rua Dr. António Loureiro Borges, 9/9A - 9ºA, Miraflores
1495-131 Algés - Portugal

http://www.ceva.pt

Contacte-nos

* Campos obrigatórios